Entrevista concedida ao Blog Brazilian Dentists

Estamos reproduzindo a entrevista concedida pelo professor Carlos Marcelo Figueredo ao blog Brazilian Dentists:

Odontologia em alto nível

Orgulhosamente e a partir de agora, o perfil BrazilianDentists (Facebook) publica uma série de entrevistas com profissionais que alcançaram e praticam a odontologia em alto nível. Para inaugurar a sessão, um bate papo com o Dr. Carlos Marcelo da Silva Figueredo, Pós-Doutor e professor visitante do Instituto Karolinska (Suécia), pesquisador nivel 1D do CNPq, Cientista do Nosso Estado pela FAPERJ;  professor adjunto de periodontia e Procientista da  UERJ. Autor de dezenas de artigos em importantes periódicos internacionais e dono de uma carreira sólida e produtiva, o professor divide seu tempo entre aulas nas universidades em que atua, desenvolvimento de pesquisas em parceria com o famoso instituto sueco ( sede do prêmio Nobel de medicina )   e sua paixão por carros, automobilismo e futebol (fluminense) …
BrazilianDentists : Por que você escolheu a periodontia ? Em que momento ficou claro que a abraçaria?
Prof.CMFigueredo: Foi em um seminário de periodontia, durante o 5 período da faculdade. Minha parte foi etiopatogenia… o final da história você pode imaginar..(rsrs)
BrazilianDentists: Como foi seu processo de formação acadêmica até o Pós-Doutorado, houve metas e objetivos ou tudo ocorreu de forma natural ?
Prof.CMFigueredo: Tudo fatalidade, sem nenhum planejamento. Fiz odontologia porque queria ser músico. Como música não dava dinheiro e meu pai era dentista, pensei “é mais fácil fazer odonto para bancar a música”. Depois que me interessei pela periodontia, na faculdade, fui acompanhar o professor titular da Unigranrio da época, Rogério Galvão. Fui reprovado por ele na prova de especialização e acabei fazendo atualização apenas… Parece história de escolinha de futebol, o olheiro não viu potencial e me colocou para escanteio(rsrs). Fui parar na UERJ por insistência do meu pai, nunca achei que passaria no mestrado, sem nenhuma indicação, ex-aluno da UNIGRANRIO e sem especialização. Fui com a cara e a coragem. Felizmente o segundo “olheiro” foi melhor que o primeiro! (rsrs). No caso, o professor Ricardo Fischer, que é o responsável por tudo que conquistei na periodontia até hoje! Daí veio a história de estudar na Suécia, por pura indicação do Fischer, onde conheci o professor que mudaria toda a trajetória da minha carreira, que foi o Anders Gustafsson. Engraçado que não fui estudar com ele, pois ele era um completo desconhecido. Juntos, conseguimos trilhar uma grande carreira internacional. Hoje o Anders é um importante pesquisador da comunidade européia. Já o pós-doc foi apenas consequência de nossa parceria.
Resumindo, não planejei nada. Só fui indo…(rs)
BrazilianDentists: Como é ser professor e pesquisador ao mesmo tempo ?
Prof.CMFigueredo: É bem natural. Eu gosto da graduação, sou fã dos alunos de graduação da UERJ e não os largo. É muito estimulante formar dentistas com uma base boa em periodontia. Eles sabem o que são enzimas, radicais livres, e não acreditam no efeito “pacman” das bactérias!!!! (rs) .Outro desafio também é dar aula para mestrandos e doutorandos. Ensinar pesquisa, discutir como publicar dados. Realmente não me vejo fazendo outra coisa.
BrazilianDentists: Qual sua opinião sobre os cursos de pós-graduação profissionalizantes. Eles vieram para o bem ou para o mal ?
Prof.CMFigueredo. Acho que têm seu espaço. Precisava ter alguma opção entre a especialização e o mestrado acadêmico. O problema é que a CAPES é muito rigorosa na avaliação dos mestrados profissionais, o que quase inviabiliza sua manutenção.
BrazilianDentists: Do que você mais se orgulha na sua carreira?
Prof.CMFigueredo. Cara, meu avô era porteiro, meu pai foi sargento da aeronáutica e se formou em odontologia estudando à noite. Não é fácil montar uma carreira internacional em uma geração apenas. Fico feliz quando recebo convites de revistas internacionais importantes para ser revisor. Recentemente fui convidado para ser editor chefe de uma edição especial do International journal of dentistry. Isso acho legal. Vão me dar uma edição para eu escolher o tema e convidar os amigos para escrever sobre o que gostamos, não é show?????(rsrs)
BrazilianDentists: Qual a maior frustração que a odontologia lhe trouxe?
Prof.CMFigueredo: não dá para ficar milionário sendo honesto, usando a ciência! (rs) Somos muito desvalorizados. Mas, se for muito sincero com você, não posso reclamar de nada! Saiu melhor do que a encomenda!!!!
BrazilianDentists: Genética, bioquímica e biologia molecular. Os três são temas amplamente discutidos e presentes na sua carreira. O dentista precisa conhecer estas áreas? Por que?
Prof.CMFigueredo: Sem dúvida. Ninguém trata nada com sucesso sem conhecer patogenia. Se não tem conhecimento, vira burrinho de presépio. Indo para congressos copiar receitas de bolo para aplicar no consultório. É uma pena os dentistas não entenderem que quem domina o conhecimento, dita as regras. Fico triste quando entro em um curso de especialização e pergunto o que destrói tecido, e os alunos respondem: LPS, Interlecinas!!!! Pelo amor de Deus, como alguém trata uma doença destrutiva sem saber o que causa destruição???? Depois reclamamos da nossa desvalorização frente a área médica…
BrazilianDentists: Das inúmeras dificuldades que provavelmente atravessou na construção da sua carreira, qual foi a mais difícil de transpor até aqui?
Prof.CMFigueredo: Sem dúvida o primeiro ano na Suécia!  Muito frio, descrença total por ser brasileiro, tudo que se deixa por aqui, etc. Além disso não tinha bolsa, vendi o carro, uma sala, etc para sobreviver. Fiquei devendo 10 meses de aluguel até conseguir a bolsa. Duas pessoas foram fundamentais para vencer essa etapa. Uma foi meu pai, que apoiou daqui, mesmo sem ter condições para bancar isso. Até que ele escreveu uma carta para o ministro da educação contando o drama que estava e minha quase desistência do curso. Por mais bizarro que possa parecer, a carta chegou na acessoria do ministro e o processo desenrolou… A outra pessoa foi a Dra Aline Areas. Fez das tripas coração para juntar toda a documentação, dar entrada na CAPES, etc. Ela foi tão importante que ganhou uma dedicação na tese. Tenho certeza absoluta que sem ela não teria conseguido.
BrazilianDentists: É comum ouvirmos : “…o Brasil é uma referência mundial em odontologia.” Você concorda? por que?
Prof.CMFigueredo: Não. Isso é baseado no fato de sermos artesãos, termos habilidades manuais. Isso é uma parte importante da odontologia, mas não é tudo. Não promovemos saúde por causa disso… somos bons em reparar a natureza, mas não em preservar…
BrazilianDentists: Nos últimos 10 anos, a produção científica da odontologia brasileira cresceu de forma bastante expressiva. A que você atribui esse crescimento? Esse movimento veio acompanhado de melhora na qualidade das publicações nacionais?
Prof.CMFigueredo: Crescemos por obrigação, não por vocação. A CAPES apertou o cerco, os cursos sofreram ameaças de descredenciamento…sem isso, estaríamos na mesma… Quanto a publicação nacional, não vejo melhora. Se você tem um bom material, não publica em português. Seria desperdício. O problema é que o brasileiro precisa ler as revistas internacionais, que são globais. Não se pode misturar isso com patriotismo. Só publicamos em revistas nacionais resultados parciais ou algum material sem inserção internacional. A própria avaliação da CAPES incentiva a produção internacional.
BrazilianDentists: Como o pesquisador brasileiro é visto no mercado internacional?
Prof.CMFigueredo: Difícil falar de maneira geral, mas na nossa área é bem valorizado quando tem criatividade e humildade. Se não, fica na “geladeira”.
BrazilianDentists:O dentista brasileiro está preparado para o mercado de trabalho? por que?
Prof.CMFigueredo: Sem dúvida não. Não se discute como cobrar na Universidade, nem valorização profissional. Normalmente ensina-se procedimentos top de linha e esquecem-se de ajustar o aluno à realidade que ele vai enfrentar.
BrazilianDentists: Há quem defenda o ensino da odontologia dentro do curso de Medicina, como uma sub-área. Isso faz sentido para você?
Prof.CMFigueredo: Não precisa disso, basta haver uma valorização do ciclo básico. O aluno termina o ciclo básico e vende os livros para os períodos abaixo. Essa é a cultura. Parecem 2 faculdades diferentes… e a culpa é toda nossa, professores universitários.
BrazilianDentists: Qual seria o perfil do estudante com vocação para pesquisador?
Prof.CMFigueredo: Normalmente é o aluno que estuda mais a fundo, questiona você, não aceita a “receita de bolo”… esse é o futuro pesquisador.
BrazilianDentists: Qual o maior avanço que você presenciou na periodontia?
Prof.CMFigueredo: Entenderem que a placa bacteriana não causa periodontite crônica ou agressiva severas.
BrazilianDentists: Doenças periodontais  devem ser vistas como uma questão de saúde pública? Por que?
Prof.CMFigueredo: Sim, 80% da população tem gengivite… sangue na boca, epitélio ulcerado, etc. Não acredito que alguma outra doença com sintomatologia parecida e alta prevalência fosse deixada de lado.
BrazilianDentists: Como será a atuação do periodontista na odontologia do futuro?
Prof.CMFigueredo: Diagnóstico precoce… se você estivesse com suspeita de câncer e tivesse que escolher entre 2 oncologistas, escolheria o que é capaz de diagnosticar o câncer incipiente, mas que fosse fraco em cirurgia reparadora, ou o expert em grandes cirurgias, mas incapaz de fazer um diagnóstico precoce? Extrapola isso para a odontologia… Implante é muito bom, mas não seria melhor não precisar dele?????
BrazilianDentists: Regeneração tecidual, marketing ou realidade?
Prof.CMFigueredo: Marketing descarado!!! (rsrsrsrs)
BrazilianDentists: Como você vê a participação do periodontista nas equipes médicas?
Prof.CMFigueredo : Importante, mas precisaríamos estudar muito mais do que fazemos hoje, senão, só queimaria mais o filme…
BrazilianDentists: A periodontia está no caminho certo?
Prof.CMFigueredo: Parte dela sim.
BrazilianDentists: Podemos esperar algo inovador relacionado ao controle químico da infecção/inflamação periodontal? A escova de dente estaria com seus dias contados?
Prof.CMFigueredo:  As resolvinas são drogas bem interessantes que vem por ai. Aposentar a escova? Não…nem o sabonete, a escova de cabelo, etc…(rsrs)
BrazilianDentists: A que distância estamos das sondas periodontais bioquímicas para utilização em consultório?
Prof.CMFigueredo: O dentista não usa nem a sonda periodontal tradicional..(rsrs). Sem chances…. não temos massa crítica para usar isso…
BrazilianDentists : Quais especialidades da odontologia sofrerão transformações mais significativas nos próximos anos? por que?
Prof.CMFigueredo: Sem dúvida a periodontia  e a implantodontia. A Perio porque se chegará a conclusão de que é uma doença crônico-inflamatória ativada por bactérias. Isso muda completamente o tratamento, a manutenção, etc. A Implanto porque os implantes simularão o ligamento periodontal.
BrazilianDentists: Um breve conselho para os que estão iniciando seus passos na odontologia:
Prof.CMFigueredo : Estudem para não se tornarem burrinhos de presépio e nem trabalharem em clínica pop gerenciada por manicure…


fonte: perfil braziliandentists, Facebook, 2011

Read more: http://superdentista.blogspot.com/#ixzz1MA12NSJb

Comentários

nenhum comentário

Deixe um comentário

Nome *

E-mail*

Website